• Dra. Andrea Pereira

Uso De Creatina Para Pacientes Com Câncer: Uma Nova Proposta De Tratamento Nutricional

Nos últimos anos, alguns estudos tem surgido com o uso da creatina para pacientes com câncer, apresentando resultados promissores. A creatina é um suplemento muito conhecido no meio esportivo, sendo usado em larga escala por atletas. Ela aumenta a creatina intramuscular, que é uma fonte rápida de fornecimento de energia para o músculo.

Um dos grandes desafios nutricionais no câncer é reduzirmos a perda de peso. Infelizmente, essa perda está mais associada à redução de massa muscular.

A perda de massa muscular no câncer está associada à piora do prognóstico, mais risco de morte, mais dias de internação, pior resposta e mais complicações na quimioterapia e, redução da qualidade de vida.

Além da perda muscular causada pela doença, tanto a quimioterapia quanto a radioterapia, acentuam essa perda. Em casos, mais graves, temos a caquexia, onde há uma perda de peso acentuada e de difícil tratamento, muito presente nos estágios finais da doença. A caquexia é responsável por 30% das mortes em câncer.

Nos últimos anos, alguns estudos tem surgido com o uso da creatina para pacientes com câncer, apresentando resultados promissores. A creatina é um suplemento muito conhecido no meio esportivo, sendo usado em larga escala por atletas. Ela aumenta a creatina intramuscular, que é uma fonte rápida de fornecimento de energia para o músculo.

Alguns estudos em modelos animais, mostram uma ação antitumoral da creatina, com redução do crescimento tumoral com o sue uso. Em humanos, temos estudos mostrando aumento de força muscular e redução do ganho de gordura corporal em pacientes com câncer que usaram a creatina. O aumento da gordura é um fator de mal prognóstico para câncer, aumento risco de recidiva e do surgimento de outros tipos de câncer em um paciente já curado, portanto a sua redução melhora o prognóstico do paciente.

Além de ser um suplemento barato, os estudos não relataram efeitos colaterais relacionados ao uso da creatina.

Mais estudos precisam ser feitos com a creatina em câncer, mas futuramente ela pode ser mais uma arma do ponto de vista nutricional e de terapia alternativa para o tratamento do câncer.