• Dra. Andrea Pereira

Remédios Para Emagrecer: Será Que Eles Funcionam?

Há vários tipos de remédios no mercado, desde os que cortam o apetite, aqueles que aumentam a saciedade, e os que impedem a absorção de gorduras, entre outros.


Nos últimos anos temos visto o aumento dos distúrbios alimentares de um modo geral. Tanto os de pouca alimentação, como a anorexia, quanto os de alimentação excessiva e não adequada, como a obesidade.

Vamos falar um pouco hoje da obesidade, por que ela aumentou tanto? A obesidade é considerada uma doença com várias causas, genéticas, familiares, sociais e econômicas, acometendo em maior quantidade as pessoas de baixa renda em todo o mundo.

Tudo favorece no mundo atual o aumento do peso: estamos mais sedentários, há mais oferta e propaganda de comida e as comidas mais calóricas são as mais baratas e menos trabalhosas no preparo e ingestão.

Como esse problema aumentou em grandes proporções e junto com ele os padrões de beleza mudaram bastante, atualmente as pessoas querem ser cada vez mais magras, houve um grande número de pesquisas desenvolvidas para promover emagrecimento, com remédios e cirurgias.

Há vários tipos de remédios no mercado, desde os que cortam o apetite, aqueles que aumentam a saciedade, e os que impedem a absorção de gorduras, entre outros. Todos funcionam no tratamento da obesidade, porém na literatura médica e na nossa experiência clínica, fica claro que são colaboradores.

Para emagrecer e manter-se magro é necessário uma mudança de hábitos alimentares e prática de exercício regular para o resto da vida, o remédio auxilia em um primeiro momento, mas não fazendo essas alterações, o peso volta.

Todos conhecemos inúmeras pessoas que estão sempre tomando remédios e fórmulas, emagrecendo e engordando, ou até não emagrecendo nada. Infelizmente, não há milagre, engordamos porque comemos além do necessário, e não inventaram nenhum remédio que você possa comer a vontade e não engordar.

E, para aqueles que praticam exercício regular e não emagrecem? Há 2 possibilidades principais, ou essa pessoa faz exercício e come demais ou alimentos muito calóricos, ou o exercício não está sendo feito de modo adequado, com intensidade e volume muito baixos.

Um último aspecto…muitas pessoas procuram o consultório querendo perder 5 a 10 kg, já com o remédio em mente (às vezes trazem até algum nome), porém ao serem examinadas o peso está absolutamente normal e, algumas já estão inclusive com peso baixo ou sinais de desnutrição. Precisamos tomar muito cuidado, antes da estética vem a saúde.

Sabemos que os magros vivem mais e tem menos risco de doenças, mas pessoas com pesos muito baixos, apresentam riscos aumentados também. Acredite quando o seu médico lhe diz que não há necessidade de perder mais peso, às vezes, você até precisa ganhar.

No caso de atletas as necessidades calóricas são maiores senão começamos com queda de performance, gripes após competições, desânimo, cansaço, etc. Alguns tem tanto medo de engordar, ou querem ficar tão magros, que fazem coisas absurdas, como cortar todos os carboidratos da alimentação ou ficarem dias só com dieta líquida, mesmo no período de grande atividade física.

Mantenha-se saudável sempre, alimentando-se bem e com qualidade, fazendo exercícios regulares, divertindo-se e fazendo coisas que o deixam bem. Sempre com equilíbrio.

Qualquer dúvida entre em contato.