• Dra. Andrea Pereira

Ortorexia: Quando Comer Somente Alimentos Saudáveis Se Torna Uma Compulsão Perigosa

Preocupar-se com a alimentação é necessário. Mas, quando esse zelo se torna excessivo, ele se transforma em compulsão (ortorexia). Chamado de ortonorexia, o transtorno alimentar caracterizado pela obsessão por comida saudável demora para ser identificado pois é facilmente confundido com uma nova dieta. Desnutrição e isolamento social são alguns dos sintomas dessa doença.



Ortorexia: o que é?

É um distúrbio de comportamento que leva ao vício em dieta e/ou alimentação saudável.

Compulsão Para evitar “furar a dieta”, é comum observar que esses indivíduos se recusem a comer fora de casa, mesmo em eventos com amigos e familiares, ou a ingerir comidas que não tenham especificado quais os ingredientes utilizados e modo de preparo. “A pessoa acaba se isolando socialmente pela recusa em comer fora de casa e até de conviver com pessoas que não têm o mesmo hábito alimentar que o dela”, conta Pereira. Como qualquer outro transtorno, a doença não pode ser vista como “falta de vontade ou de esforço”. O mais indicado é analisar o distúrbio através de terapia, e os casos em que há necessidade de intervenção medicamentosa.

À primeira vista, não parece um problema ou mesmo uma doença, já que a pessoa está se nutrindo de alimentos bons para a saúde. Com o agravamento do transtorno, a lista de quais alimentos o indivíduo considera ‘permitidos’ se restringe ao mínimo possível.

“Do ponto de vista nutricional, pode levar a uma dieta monótona com deficiências nutricionais, devido à falta de todos os nutrientes necessários”, explica a nutróloga Andrea Pereira.

Anorexia x Ortorexia

Anorexia não pode ser confundida com ortorexia. A primeira baseia-se no controle extremos de calorias ingeridas. Em geral, esses pacientes comem muito pouco ou quase nada, comportamento que leva a um quadro de desnutrição grave, que pode acarretar problemas sério a saúde e até mesmo a morte.

Na ortorexia, não há um controle da quantidade de calorias, mas um controle quanto ao tipo e o modo de preparo dos alimentos. Embora o paciente tenha uma dieta bastante rígida que deixe de fora alimentos importantes, ele ainda se alimenta.